Eletrão libre

TESLA Model S

Após ter construído o seu primeiro desportivo elétrico, o “Roadster” inspirado no Lotus Elise, a marca Tesla lança-se agora no segmento dos familiares de luxo.

Tesla é uma marca saída do nada. Impulsionada pelo seu fundador, o multimilionário empreendedor Elon Musk (para muitos considerado o novo Steve Jobs, versão indústria automóvel), esta marca ambiciona tornar-se uma referencia no das viaturas desportivas elétricas e com as mais de 30.000 vendas desde o seu lançamento, pode-se dizer que está bem lançado para o conseguir.

A sua última criação, o modelo S é uma berlinda de 5 portas com a raça e o look de um desportivo.

O centro de gravidade bastante baixo, repousado em jantes de 21 polegadas, faz lembrar uma mistura de Jaguar XF com o Mazda 6, mas as semelhanças acabam aqui já que do ponto de vista técnico nada mais há a comparar.

Um chassi todo em alumínio a suportar uma arquitetura 100% elétrica proporcionam-lhe algumas vantagens bastante apelativas neste segmento, como o espaço para os passageiros (5+2) e para a bagageira (>850 dm3).

Mas o que realmente mais impressiona é o ecrã táctil no tabelie com um formato equivalente a dois iPad! Uma espécie de interface Homem-máquina (o famoso HMI) que permite ao condutor comandar e controlar tudo. Enfim, quase tudo…

Ao volante a sensação de condução do modelo S é extraordinária. O motor elétrico impressiona pelo seu silêncio e pelo comportamento nervoso, cujas acelerações nada têm a ver com as de um desportivo a gasóleo, por exemplo.

O posicionamento central da bateria entre as transmissões (essieux?), proporciona um excelente dinâmica apesar do peso (2.1 toneladas no modelo com 85kWh). 

Para além de ser extraordinariamente rápido, o que acaba por tornar-se mais agradável é a sensação de circular na cidade sem qualquer ruído e vibrações ao volante de um bonito automóvel ainda desconhecido do grande público. Mais exclusivo não é fácil!

E relativamente ao “tendão de Aquiles” das viaturas elétricas: a autonomia da bateria?

Deixou de ser um problema. Com a versão que testamos, de 85kWh é possível percorrer cerca de 500 km sem ter de o ligar novamente à tomada. E para acabar definitivamente com este obstáculo à expansão das viaturas elétricas, a Tesla está a construir uma extensa rede de carregadores por toda a Europa, que vão permitir atravessar todo continente com intervalos de 300km entre cada carregador. Tudo isto totalmente gratuito!

Especificações técnicas:

Motor elétrico de tração traseira

Potência:  306, 367 ou 421 cv. / Binário 440 ou 600 Nm

Bateria: 60 ou 85 kWh

Autonomia: 370 ou 480 km

Tempo de carregamento: 80% em 30 min com carregador rápido

Aceleração: 0-100 km/h em 4,4 s

Velocidade máxima: 212 km/h

Emissões de CO2 0 g/100 km

Preço: a partir de 62.000 euro

Um verdadeiro desportivo?

De forma a enquadrar-se na mesma imagem do roadster, o Model S é mais do que uma viatura de tecnologia avançada e luxuosa, é também um desportivo. Na versão mais potente, o P85+, chega aos 416 cv e 600 Nm, que lhe conferem uma aceleração superior ao do Porsche Panamera S Hybride.

Em resumo

O Modelo S é uma viatura surpreendente. Bonito, exótico e ecológico, encarna a visão do automóvel de amanhã, disponível desde hoje. Os únicos entraves são os postos de carregamento ainda raros (embora no Luxemburgo esteja prevista a instalação de 800 até ao próximo ano)  e o preço elevado que fazem com que, por enquanto, se destine apenas a grupo de privilegiados.

comments powered by Disqus

Artigos Recomendados

Próximo em Lifestyle